Sábado, 18 de Setembro de 2004

Religião, tanto de poderia dizer....

A religião é o suspiro da criatura aflita, o estado de ânimo de um mundo sem coração, porque é o espírito da situação sem espírito. A religião é o ópio do povo.
Agir com rectidão, amar o belo, viver humildemente no espírito da verdade, esta é a mais sublime das religiões.
A verdadeira religião é o amor que reúne a humanidade em uma só família, e não aquela em que os homens se metem na vida das famílias para as destruir, vêm com falas mansas para um dos que fazem parte do casal para gerar a discórdia. Porque não têm a coragem de falar com o casal em conjunto? Será cobardia ou será que querem mesmo é a desunião?
A verdadeira religião ensina, orienta, edifica, porém, não ameaça, nem tentam por na mente das pessoas que tudo é proibido aos olhos de Deus. Se Deus amor não pode querer ver quem o ama com o coração quebrantado e metido em casa sem ter amigos sem poder fazer coisas que façam uma pessoa se distrair sorrir brincar, enfim ser feliz.
Temos bastantes religiões para fazer-nos odiar uns aos outros, mas não o bastante para que amemos uns aos outros.
A religião é filha da esperança e do medo, explicando à ignorância a natureza do incognoscível.
Theodore Dreiser disse:
"Defino religião como uma atadura que o homem inventou para as almas que sangram pelas circunstâncias".
Não existe melhor exercício para o coração do que buscar os que estão em baixo para levantá-los, coisas que se dizem da boca para fora mas não se praticam, se poderem por o pé em cima e enterrar ainda mais muitas pessoas fariam isso, por inveja por malícia ou simplesmente porque uma pessoa não caiu no goto, vale mais cair em graça do que ser engraçado.
Eu começo a achar que ele estava mais que certo quando disse estas palavras.
Para mim, agir com rectidão, amar o belo, viver humildemente no espírito da verdade, não se meterem na vida de cada um, principalmente meterem-se entre um casal e falar só com um para dizer mal do outro, para por discórdia…. Esta é a mais sublime das religiões.
Para terminar, mas muitas mais coisas eu poderia escrever…
Mas eu vou apenas tentar não sobrecarregar os meus dias com preocupações desnecessárias, para não perder a oportunidade de viver a minha vida com a alegria que eu mereço e não deixar que simples “homens” acabem com esta alegria que tenho de viver.
publicado por Princesa às 18:33
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. "OS" de Natal!

. Maria Amélia na Nilton tv...

. Carinho...

. Roteiro da Vida

. A nossa vida...

. TPM virtual

. FELIZ NATAL e um FELIZ AN...

. Finalmente as minhas féri...

. Para pensar

. Ofereço uma rosa

. Um conselho aos jovens

. Um Dia... pode morrer

. Já és livre António... de...

. Uma fábula....

. DE MIM PARA MIM MESMO

.arquivos

. Dezembro 2008

. Maio 2008

. Novembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Outubro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2003

.favoritos

. .: Out ... :.

.tags

. todas as tags

.favoritos

. .: Out ... :.

SAPO Blogs

.subscrever feeds